Tribunal de Justiça afasta juiz acusado de corrupção

novembro 29, 201811:50 am

O Tribunal Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) afastou, na tarde desta quarta-feira (28), o juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, da Vara de Família e Sucessões da comarca de Campo Grande, acusado de corrupção. Este é o segundo afastamento do magistrado, sendo que o primeiro foi no ano passado por supostas irregularidades em procedimentos administrativos de pagamento de precatórios. Ele retornou por liminar concedida pelo Conselho Nacional de Justiça.

Segundo informações, Aldo Ferreira foi denunciado por suposta cobrança de propina na venda de uma fazenda, que estava vinculada a um inventário em tramitação no seu cartório. O caso foi levado à Corregedoria de Justiça do TJMS, que requereu ao Tribunal Pleno seu afastamento preventivo.

Conforme apurado, dos 30 desembargadores que integram o Tribunal Pleno, 27 foram favoráveis pela suspensão do juiz, que se dá de forma preventiva enquanto tramita o processo administrativo que será instaurado contra Aldo Ferreira. Afastamento preventivo que vale até o final do processo, que deve durar no máximo seis meses.

Procurado para falar sobre o caso, o advogado de Aldo, André Borges, informou que “o magistrado nega com veemência a prática de qualquer ilícito, estando confiante que conseguirá provar sua absoluta inocência no decorrer do processo”

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários