Polícia indicia funcionário de hospital que realizava abortos clandestinos

maio 19, 20205:28 pm
O homem que atuava no hospital da cidade já tinha sido indiciado por outros dois abortos. Em um dos casos, a gestante veio à óbito.

A delegacia de Polícia Civil de Porto Murtinho esclareceu um aborto que ocorreu em 26 de março deste ano.

Um casal, ambos com 27 anos, procuraram um homem de 44 anos que trabalha no hospital da cidade e pagaram R$ 600 para que o funcionário da unidade de saúde realizasse o procedimento de aborto.

No dia 30 de março de 2020, a Polícia Civil da cidade tomou conhecimento do caso e passou a investigar.

No mesmo dia o casal foi indiciado pelo crime de aborto com consentimento da gestante. Desde tal data, o funcionário do hospital continua foragido. Ele foi indiciado e o inquérito remetido ao Poder Judiciário.

O homem que atuava no hospital da cidade já tinha sido indiciado por outros dois abortos. Em um dos casos, a gestante veio à óbito.

O crime de aborto é classificado como crime contra a vida, portanto, o julgamento deve ser realizado pelo júri.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários