Polícia Federal vê indícios de mesada de R$ 340 mil a Temer na década de 90

junho 6, 20181:45 pm
Informação consta em documento da Polícia Federal ao Supremo Tribunal Federal (STF)

A Polícia Federal vê indícios de que o presidente Michel Temer (MDB) recebia R$ 340 mil mensais, no final da década de 90, de empresas do setor portuário, entre elas a Rodrimar, investigada junto com o emedebista em inquérito instaurado para apurar se o chefe do Planalto recebeu propina em troca de um decreto editado no ano passado.

De acordo com o blog da jornalista Andréia Sadi, do G1, a PF comunicou a suspeita ao Supremo Tribunal Federal (STF) ao solicitar autorização para a Operação Skala, deflagrada no final de março. Durante a ação, foram presos dois amigos de Temer foram levados para prestar esclarecimentos.

No documento, mantido em sigilo, o delegado Cleyber Lopes menciona uma planilha que integrava o inquérito 3105, arquivado em 2011 pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF. Essa tabela relacionava pagamentos a “MT”, que seria Michel Temer, a “MA”, que seria Marcelo Azeredo  indicado pelo emedebista para comandar a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp)  e a “L”, que seria Lima, o coronel aposentado da Polícia Militar João Batista de Lima Filho, amigo de Temer e sócio da Argeplan.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários