Pavimentação da Estrada Ecológica avança e impulsiona um dos principais destinos turísticos de MS

fevereiro 12, 20182:03 pm
Obras de pavimentação e drenagem em execução no vale da MS-450, entre morraria de Maracaju e o Rio Aquidauana

Valorização dos imóveis, autoestima da população e visita de empresários em busca de oportunidades de ampliar seus negócios no turismo são exemplos de transformação de uma região rica em recursos naturais com a chegada do asfalto na MS-450, entre os distritos de Palmeiras (Dois Irmãos do Buriti) e Camisão (Aquidauana). A obra em execução foi autorizada em agosto do ano passado pelo governador Reinaldo Azambuja.

Após o período chuvoso entre dezembro e janeiro, a empreiteira contratada retomou o ritmo do serviço e atualmente 60 operários trabalham em duas frentes – o primeiro trecho de um total de 18,7 km, entre Camisão e Piraputanga, está com a terraplenagem praticamente concluída e recebe intervenções de drenagem de águas pluviais. Na outra ponta, entre Palmeiras e Piraputanga, a empresa já posiciona maquinários para iniciar a abertura da estrada.

Trecho Piraputanga-Camisão, de 10 quilômetros: terraplenagem em fase final de conclusão.

Com 55 km de extensão, do trevo com a BR-262 ao centro de Aquidauana, a MS-450 é o único acesso aos distritos privilegiados pelos recursos naturais situados no entorno dos paredões de arenito da Serra de Maracaju cortados pelo rio Aquidauana, que dividem planalto e planície, e a antiga ferrovia. O local é muito visitado por pescadores e amantes de esportes radicais, como ciclismo e escaladas, e conta com estrutura de hotéis, pousadas e pesqueiros.

Uma obra emblemática

A obra de R$ 17,6 milhões (recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul – Fundersul) começa a mudar o cenário de uma região também de produção agropecuária. É grande a movimentação de máquinas e operários para superar obstáculos naturais e cumprir o prazo de entrega. O encarregado da empreiteira, Luiz Eustáquio, informou que a chuva atrapalhou o andamento do serviço, mas a meta é concluir o asfalto em sete meses. O projeto inclui ainda uma ponte de concreto no córrego das Antas.

Com a estiagem, empreiteira retomou o ritmo da obra com 60 operários e garante conclusão até setembro.

“Vamos construir aqui uma das estradas ecológicas mais belas do Estado e do País”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja, ao assinar a ordem de serviço em visita à Piraputanga. Ele considera a pavimentação da MS-450, um sonho antigo da comunidade local, uma obra emblemática, pela beleza e valor ambiental da estrada e sua importância para desencadear o desenvolvimento de uma região de grande potencial para o ecoturismo.

Região ganha importância

Morando há 30 anos em Piraputanga, o ex-radialista Jorge Faria, 62, dono de uma conveniência em frente à praça principal do distrito, é um dos mais entusiastas com o investimento do Governo do Estado. “Acompanhei aqui a chegada da telefonia, da energia; agora vem a pavimentação da nossa estrada, é o fim da poeira e da lama, estamos todos felizes com esse progresso”, diz ele. “O nosso governador prometeu e cumpriu.

A felicidade dos moradores é compartilhada pelo trade turístico. Um dos empresários que já atua na região e pretende voltar a investir é Gilberto Artero, da Pousada Sol Amarelo, maior empreendimento local, situado em Piraputanga. “A acessibilidade é fundamental em uma região de potencial turístico”, comenta. “O número de visitantes vai crescer e com o asfalto tudo evoluirá para sedimentar o turismo na estrada-parque”, aposta.

Qualificação do turismo

Para o presidente do Conselho de Turismo de Aquidauana, vereador Youssef Saliba, 60, a região deve estar preparada para a chegada de novos empreendimentos e aumento do fluxo turístico. “O asfalto, um compromisso do nosso governador, foi o pontapé, mas agora precisamos qualificar os nossos serviços de hotelaria e gastronomia e formatar os atrativos”, observa. Saliba estima que em 10 anos Piraputanga será autossuficiente em turismo.

Projetando um novo momento para o destino, a Fundação de Cultura e Turismo de Aquidauana tem como meta a formatação de um roteiro dos empreendimentos prestadores de serviços existentes nos distritos e a implantação da sinalização turística nos principais acessos aos atrativos naturais que circundam a morraria, habitat de inúmeras espécies de animais e aves, como araras azuis. O trade já estuda a circulação de um trem turístico.

 

*Sílvio Andrade 

COMPARTILHAR:

Comentários