IML conclui que Daniel morreu degolado e pênis segue “guardado” para contraprova

novembro 24, 20181:19 pm
Daniel foi morto por Edison Brittes após tirar foto com Cristiana Brittes dormindo

Os laudos periciais do IML (Instituto Médico Legal) sobre a morte do jogador Daniel foram anexados ao inquérito policial nesta quinta-feira e comprovaram que Edison Brittes recebeu ajuda de pelo menos uma pessoa para carregar o corpo do atleta até o local de sua morte, em uma plantação de pinos em São José dos Pinhais.

Paulino Pastre, diretor do IML, afirmou que a causa da morte de Daniel foi a degola parcial, que causou exposição da coluna cervical da vítima.

“Nossa investigação chegou à conclusão de que a emasculação (decepação do órgão genital ) aconteceu muito provavelmente após o ato da degola (corte no pescoço), mas não foi possível precisar o momento temporal, antes ou posterior. A principal característica é que a lesão da emasculação tinha pouco sangue, pouco coágulo. Era menos significativa na região genital do que no pescoço”, disse.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários