Etíope leva o bi da São Silvestre, e queniana sobra entre as mulheres

dezembro 31, 201712:35 pm
Dawit Admasu venceu a São Silvestre de 2017. Ele também havia faturado a corrida em 2014

O etíope naturalizado barenita Dawit Admasu levou o bicampeonato da Maratona Internacional de São Silvestre neste domingo, vencendo a 93ª edição da prova de 15 km com o tempo de 44min17s – lembrando que ele venceu a disputa em 2014. A segunda colocação foi do também etíope Belay Bezabh, seguido pelo queniano Edwin Kipsang Rotich, que já venceu a corrida em 2012 e 2013.

O jejum brasileiro na São Silvestre agora completa sete anos (Marílson Gomes dos Santos foi o primeiro colocado em 2010) e é o maior em 23 anos. Em 1994, Ronaldo da Costa venceu para acabar com uma seca que já durava oito anos.

Confira o pódio da prova masculina:

1º Dawitt Admasu (BAH) – 44min17s
2º Belay Bezabh (ETI) – 44min33s
3º Edwin Rotich (QUE) – 44min43s
4º Birhanu Balew (BAH) – 45min06s
5º Paul Kipchumba Lonyangata (QUE) – 45min28s

O brasileiro melhor colocado foi  Ederson Vilela , com o 11º lugar.

Entre as mulheres

Soberana nas ruas de São Paulo, a  queniana  Flomena Cheyech , de 35 anos de idade, foi a grande vencedora da prova feminina da Corrida Internacional de São Silvestre. Ela completou a prova bem longe das adversárias, com 50min18s – as segunda e terceira colocações foram das etíopes Sintayehu Hailemichael e Adugna Birhane.

 

Flomena Cheyech foi soberana entre as mulheres e venceu a São Silvestre de 2017
Flomena Cheyech foi soberana entre as mulheres e venceu a São Silvestre de 2017

Neste ano de 2017, um outro resultado expressivo de Flomena foi a terceira colocação na Maratona de Paris, disputada em abril. Foi a 13ª vitória feminina do Quênia na história da corrida paulistana, enquanto o Brasil tem cinco.

Confira o pódio da prova feminina:

1ª Flomena Cheyech (QUE) – 50min18s
2ª Sintayehu Hailemichael (ETI) – 50min55s
3ª Birhane Dibaba (ETI) – 50min77s
4ª Wude Ayalew Yimer (QUE) – 51min35s
5ª Paskalia Chepkorir (QUE) – 51min55s

A brasileira melhor colocada na São Silvestre deste ano foi Joziane Cardoso , que terminou somente na 10ª posição. Assim como no masculino, o jejum brasileiro segue no feminino, sendo que a última vitória do País entre as mulheres aconteceu em 2006, com Lucélia Peres.

 

COMPARTILHAR:

Comentários