DOURADOS: Vereadores presos são afastados pela Justiça e suplentes assumem hoje

dezembro 13, 201812:25 pm
A sessão de posse ocorre na tarde de hoje (Foto: reprodução)

Por causa das prisões de Idenor Machado (PDSB), que já teve o lugar ocupado por Maurício Lemes (PSB), Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB), durante a Operação Cifra Negra, desencadeada no dia 5 de dezembro, em Dourados, para apurar supostas irregularidades e contratos de empresas que prestavam serviço para a Câmara, a Justiça determinou o afastamento dos três vereadores. Eles estão proibidos de exercer qualquer ato ou função inerentes aos cargos políticos/públicos que ocupam.

Com os afastamentos, ficou determinado que às 14h desta quinta-feira (13) vai ter uma sessão para eleição da Mesa Diretora e vão tomar posse como novos vereadores no lugar de Pepa, Antônio Carlos de Araújo Cruz, o Toninho, e no lugar do Cirilo Ramão, Marcelo Pereira Mourão.

Além da substituição dos suplentes, finalmente, depois de uma semana atraso, será realizada a eleição da nova Mesa Diretora exercício 2019/2020, logo após a sessão da posse.

Assim, disputam a presidência da Mesa Diretora os parlamentares Pedro Pepa, mesmo preso, da base da prefeita Délia Razuk (PR), e Alan Guedes (DEM), da chapa independente.

ATRASO NA ELEIÇÃO

O atraso ocorreu porque os vereadores da chapa de apoio à prefeita Délia Razuk foram até à Câmara, na manhã do dia 6, querendo substituição da Mesa Diretora. Como os dois vereadores estão presos (Pepa e Ramão), não podem disputar as eleições. Porém, a Justiça não aceitou o pedido.

CHAPAS

Duas chapas foram protocoladas na Casa de Leis para concorrer às funções da Mesa Diretora. Em um dos grupos está Alan Guedes (DEM), Elias Ishy (PT), Sergio Nogueira (PSDB) e Daniela Hall (PSD) concorrendo aos cargos de presidente, vice-presidente, 1º secretário e 2º secretário, respectivamente. Esse grupo já conta com apoio de Marçal Filho (PSDB), Lia Nogueira (PR), Olavo Sul (PEN) e Madson Valente (DEM).

A outra chapa é comandada por Pedro Pepa (DEM), que concorre à presidência, e ainda por Junior Rodrigues (PR), Silas Zanata (PPS) e Cirilo Ramão (MDB), que, respectivamente, concorrem pelos cargos de vice-presidente, 1º secretário e 2º secretário.

PRISÕES

Foram presos na tarde do último dia 5, durante a Operação Cifra Negra, Pedro Pepa (DEM), Idenor Machado (PSDB), e Cirilo Ramão (MDB), além de um servidor do legislativo, Amilton Salinas, e o ex-vereador Dirceu Longhi (PT). No total, dez mandados de prisão e um de busca e apreensão foram realizados em Dourados e em Campo Grande.

Durante a operação, foram apreendidos documentos referentes a licitações dos anos de 2010 a 2016.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários