Confronto entre facções termina com 10 detentos mortos em presídio no Paraguai

junho 17, 201911:22 am
Conforme Villamayor, o massacre está ligado ao motim registrado na última sexta-feira (14) na Penitenciária Nacional de Tacumbú

Uma rebelião liderada por detentos brasileiros deixou 10 internos mortos e 10 feridos em uma prisão de San Pedro, Paraguai. O confronto entre os membros de facções rivais começou meio-dia do último domingo (16).

Alguns dos presos foram decapitados, outros carbonizados e mortos a facadas. Os nomes dos outros presos mortos não foram divulgados.

Outros presos foram encaminhados para o hospital. São eles, Derlis Daniel Silva Gavilán, Cristian Abel Domínguez González, Roque Ariel Lugo, Roberto Rosendo Presentado, Víctor Manuel Olmedo Rolón, Roberto Carlos Morales, José Buenaventura Osorio, Derlis Rogelio Sánchez e Pedro Javier Duarte.

 Segundo divulgado pelo site paraguaio ABC Color, o motim foi controlado pela Polícia Nacional. O ministro do Interior, Juan Ernesto Villamayor, afirmou que a motivação das mortes foi uma briga entre as facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Clã Rotela. “Todas as vítimas pertenciam a grupos ligados ao narcotráfico”, disse. As forças de segurança conseguiram controlar o conflito por volta das 15h.

O PCC é uma organização criminosa com origem no estado de São Paulo, enquanto o Clã Rotela é formado por traficantes dos dois países, segundo autoridades.

Conforme Villamayor, o massacre está ligado ao motim registrado na última sexta-feira (14) na Penitenciária Nacional de Tacumbú, em que dois presos morreram. Dois detentos que estavam envolvidos no caso foram transferidos para San Pedro e ao encontrarem a facção rival, houve o confronto, que terminou com as dez mortes

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários