Com 13º em mãos, famílias vão às compras e movimentam comércio em MS

dezembro 16, 20179:19 pm
Injeção de recursos com pagamento do funcionalismo tem animado comerciantes, que dizem já sentir os efeitos no aumento das vendas. _ Fotos. Edemir Rodrigues.

No primeiro fim de semana após a liberação do 13º dos servidores estaduais, o comércio comemora os efeitos da injeção de recursos feita pelo governo na economia estadual. Comerciantes contam que o movimento tem sido maior desde o pagamento de R$ 392 milhões ao funcionalismo, na última quinta-feira (14.12).

“Estávamos só esperando o 13º sair para comprar os presentes”, contou o bombeiro militar Adeilson Araújo, de 39 anos, que na tarde de ontem veio com a família de Aquidauana a Campo Grande para as compras de Natal. Na lista da família, há cerca de 30 presentes para os filhos, sobrinhos e crianças da igreja que frequentam, conta a esposa de Adeilson, Fabiana Nunes, de 28 anos. “Agora começa a jornada em busca dos melhores preços”, disse, animada.

Com uma boneca e um caminhão de brinquedo em mãos, a dona de casa Daiana Soares, de 29 anos, veio de Corumbá à Capital para uma consulta médica e já garantiu o presente dos filhos de 4 e 6 anos. “A gente não pode deixar as crianças sem presente”, comentou.

No início deste mês, o governador divulgou o calendário de pagamento do funcionalismo estadual que em 30 dias – de 4 de dezembro a 4 de janeiro de 2018 – injetará R$ 1,5 bilhão na economia do Estado. No caso do 13º, a liberação dos recursos que poderia ser feita até o dia 20 foi adiantada em uma semana para beneficiar o comércio. A medida foi elogiada pelo empresariado por ajudar a impulsionar as vendas.

Pelo Centro da Capital, o movimento já é o maior dos últimos dias, inclusive no trânsito. “O pessoal começou a receber e tem vindo. Os clientes falam que estão aproveitando o décimo terceiro para fazer as compras”, conta a Gislaine Mendes, de 23 anos.

Funcionária em uma loja de enxovais para bebês, ela ressalta que as vendas dos últimos dias têm sido muito mais direcionadas a presentes do que consumo próprio dos clientes.

“Já deu bastante diferença no movimento”, revela a vendedora Indianara Rodrigues, de 22 anos. A equipa da loja em que ela trabalha, na Rua 14 de Julho, aumentou de oito para 15 pessoas, mirando o fluxo de final de ano. “Para a semana que vem a gente espera um aumento ainda maior”, adiantou.

Levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul (Fecomércio) com o Sebrae aponta que somente com as comemorações de Natal e Ano Novo (preparativos como presentes e ceia) sejam movimentados R$ 172 milhões na economia estadual.

COMPARTILHAR:

Comentários