Chegada da Força Nacional diminui números de ataques no Ceará, diz Ministério da Justiça e Segurança

janeiro 7, 201910:54 am
(Foto: Alex Gomes/O Povo)

Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que caiu o número de ataques, em Fortaleza e região metropolitana, nas primeiras 24 horas de atuação da Força Nacional de Segurança Pública em apoio às forças policiais locais. As tropas começaram a atuar na capital do Ceará no sábado (5).

Houve 45 ataques na quinta-feira (3) e 38 no sábado (5). Segundo o ministério, ontem (6) foram registrados 23.

O planejamento das operações é feito pela Polícia Militar do Estado do Ceará. A Força Nacional permanecerá no estado por até 30 dias, prazo que poderá ser prorrogado.

São 330 homens e 20 viaturas que atuam no patrulhamento ostensivo, preventivo e repressivo em pontos importantes como terminais rodoviários e vias de grande circulação.

A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal intensificaram suas atividades no estado e o departamento Penitenciário Nacional (Depen) auxilia na identificação de infrações nas prisões.

Força Nacional começa a atuar nas ruas de Fortaleza — Foto: Camila Lima

 

Mesmo com a atuação de 330 homens e vinte viaturas da Força Nacional de Segurança, o Ceará viveu no domingo mais um dia de tensão e violência, com o registro de 23 ataques criminosos, que começaram já durante a madrugada, com a morte de dois suspeitos de participação em ataques durante troca de tiros com a Polícia Militar.

No confronto, um PM ficou ferido na mão. De acordo com a polícia, o caso aconteceu após os suspeitos tentarem atear fogo em um posto de atendimento do Detran.

Estimativa do Ministério da Justiça aponta, no entanto, uma redução no número de casos após a atuação da força federal  de acordo com a pasta, foram 38 casos no sábado 5. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado, 110 pessoas  76 adultos e 34 adolescentes  já foram presas por envolvimento nos mais de 100 ataques já registrados desde quarta 2.

Transferência

Nesta segunda-feira, 7, o Ceará iniciou a transferência de detentos ligados a facções criminosas que atuam no estado, como o Comando Vermelho (CV) e o Guardiães do Estado (GDE), para penitenciárias federais. Um preso já foi transferido e outros dezenove devem ser encaminhados nas próximas horas. Ao lodo, o ministro da Justiça, Sergio Moro, disponibilizou sessenta vagas para presos do Ceará nas unidades federais.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários