Boris Johsnon diz que espera distribuir vacina contra covid antes do Natal

novembro 16, 202010:52 am
Estamos trabalhando para tornar o Natal o mais normal possível

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse hoje que espera distribuir a vacina da Pfizer contra a covid-19 “antes do Natal”, no Reino Unido.

A declaração é dada em meio a um aumento de casos de coronavírus no país. Boris afirmou em seu perfil no Twitter que os testes rápidos em massa estão funcionando entre os britânicos e ele espera “que possamos começar a distribuir a vacina para aqueles que realmente precisam, talvez antes do Natal”, escreveu ele.

O premiê, que já teve covid, ficará isolado por 10 dias após ter tido contato com um parlamentar diagnosticado com o vírus.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, reiterou a fala de Boris hoje em entrevista à BBC. “Estamos trabalhando em estreita colaboração com a empresa. Estaremos prontos para distribuí-la assim que chegar, estaremos prontos a partir de primeiro de dezembro, mas o mais provável é que possamos começar a distribuí-la antes do Natal”, afirmou Hancock.

Questionado sobre quantas doses da vacina seriam necessárias para o Reino Unido, ele disse que isso depende da eficácia na prevenção da transmissão. Na semana passada, a Pfizer e a BioNTech divulgaram os resultados dos testes iniciais da vacina contra a covid e afirmaram que ela teve 90% de eficácia na prevenção da doença.

Mesmo que o progresso com a vacina contra covid-19 seja feito o mais rápido possível, Hancok avalia que a maioria dos britânicos não será vacinada até o próximo ano. “Mesmo que isso aconteça o mais rápido possível, a grande maioria das pessoas estará, esperamos, se vacinando no ano novo”, disse o ministro em fala à rede Sky News.

Ele afirmou que o governo está trabalhando duro para lançar a vacina quando ela estiver disponível, acrescentando que as diferentes administrações em todo o Reino Unido esperam chegar a um acordo sobre um conjunto de regras para que as pessoas possam se reunir no Natal. “Estamos trabalhando para tornar o Natal o mais normal possível”, acrescentou ele.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários