Assalto a banco intriga autoridades policiais em Chapadão do Sul

dezembro 4, 201710:59 am
A estrutura se mostrou muito vulnerável e  parte dela fica numa área escura, possibilitando o primeiro movimento de ingresso pelo fundos.

Um assalto cinematográfico na agência do Bradesco na Avenida Oito, por voltas das 4 horas da madrugada deste sábado intriga as autoridades  policiais de Chapadão do Sul. Os ladrões ficaram escondidos dentro do forro do banco esperando o momento certo para agirem. Cortaram a energia que alimenta o sistema de alarmes e desceram com maçaricos para abrir os cofres sem serem incomodados.

Também levaram as armas dos armários  dos funcionários que trabalham na segurança. O crime deve ter sido planejado exaustivamente desde o estudo externo e interno do estabelecimento para a elaboração do plano que – aparentemente – ganhará o estatus de crime perfeito e chega a lembrar enlatados antigos onde o criminoso é sempre genial.

ALARME SOOU NA OUTRA AGÊNCIA

O alarme sonoro de irregularidade no Banco Bradesco soou na Polícia Militar e indicava o problema na agência localizada na Avenida Onze. Imediatamente uma guarnição se deslocou e fez uma varredura no local. Estranhamente estava tudo certo, mas eles decidiram também passar no Bradesco da Avenida Oito onde tudo estava no mais absoluto  silêncio Até onde os PMs tinham acesso foi checado, sem nenhum indício de crime ou algum sinal que indicasse alguma irregularidade.

CONHECIAM A PLANTA DO PRÉDIO

O sistema de monitoramento foi desativado por cima -dentro do forro – impossibilitando a visualização dos criminosos. Quando se sentiram seguros desceram com equipamentos (maçaricos) e abriram os cofres sem fazer barulho. Ingressaram na sala da tesouraria onde estão os cofres e começaram a abrí-los.  Todos os fios que estavam ao alcance fora cortados ou arrancadas para evitar o acionamento de alarmes. Os cofres foram cortados  para que um braço pudesse remover o conteúdo (cheques e dinheiro em espécie).

DINHEIRO E ARMAS

A estrutura se mostrou muito vulnerável e  parte dela fica numa área escura, possibilitando o primeiro movimento de ingresso pelo fundos.  Conheciam com profundidade a planta, a área externa e a localização dos cofres.  Segundo fontes policiais o ataque à agencia foi um dos crimes mais bem planejados da historia policial do município. Em eventos anteriores foram usados dinamites que destruíram os caixas eletrônicos que neste caso nem fora tocados para evitar exposição por quem passava pelas ruas. Foi um ataque direcionado somente aos cofres e ao armário de armas.

COMPARTILHAR:

Comentários