Adolescente some da porta da escola em bairro de Campo Grande MS

novembro 26, 201812:08 pm
Polícia faz ação conjunta para localizar adolescente em MS — Foto: Lenir Leiva/Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul atua, em ação conjunta com investigadores de Manaus, para localizar a adolescente Débora Leiva de Araújo, de 14 anos, que sumiu da porta da escola em Campo Grande. O caso ocorreu há 4 dias e a mãe está a caminho da delegacia, para prestar novo depoimento nesta segunda-feira (26).

A investigadora Maria Campos, que atua no setor de desaparecidos, ressaltou que a menina conheceu uma mulher de 28 anos, nas redes sociais. “A amizade, segundo a família, começou há 1 ano, no Facebook e depois foi para o WhatsApp. Estamos atuando para descobrir o paradeiro, apreender a menor e trazê-la de volta para a família. A suspeita é esta jovem, que seria uma homossexual de 28 anos, que veio aqui somente para buscá-la”, disse.

Conforme a mãe da menina, Lenir Leiva de Araújo, de 49 anos, ela saiu de casa na última quinta-feira (22). “Ela já tinha falado, há alguns dias, que tinha um trabalho da escola para fazer e inclusive estava me pedindo para não esquecer de deixar dinheiro, antes de ir para o trabalho. Por volta das 9h, ela saiu de casa e disse que iria para a casa de uma colega, que fica três quadras abaixo da nossa casa. Logo depois, liguei e falei com ela, perguntando se estava fazendo o trabalho”, relembrou.

A menina, ao atender o telefone, disse que eram três trabalhos e que ela já tinha terminado somente o primeiro. “Ela então respondeu que já tinha levado o uniforme, porque provavelmente almoçaria lá e depois iria direto para escola. Ela ainda falou: mãe, fica tranquila, quando eu tiver pronta, mando a foto pra você. Por volta das 10h30, falei novamente com ela e minha filha disse que estava indo se arrumar. Eu ainda comentei que ligaria na escola e ela falou que tudo bem”, disse Leiva.

Por volta das 14h, a mãe entrou em contato na escola, no bairro Zé Pereira. “Eles me disseram que ela não tinha comparecido e eu fiquei preocupada. Achei que ela tinha ido no centro comprar um fone de ouvido, pois ela comentou que estava querendo. Também pensei que tivesse ido ao shopping com algumas coleguinhas, mas todo mundo que perguntei não sabia dela. No mesmo dia, fui na delegacia e registrei o boletim de ocorrência, no 7° D.P. [Distrito Policial]”, ressaltou.

Nesse domingo (25), ela disse que comunicou a sogra e outros familiares idosos. “Tive que comunicar, está bem díficil pra gente. O diretor da escola dela também compartilhou, está pedindo ajuda. Nós estamos atrás de qualquer notícia, qualquer informação”, finalizou.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários