Ação do governo e setor produtivo para levar indústrias para fronteira atrai 27 empreendimentos

julho 8, 20174:52 pm
(Foto: FIEMS)

Ação integrada do governo do Estado com o setor produtivo para atrair indústrias para a região de fronteira sul-mato-grossense despertou o interesse de 27 empresas de seis Estados, graças ao projeto “Indústria Sem Fronteiras” da Fiems e o “Fomentar Fronteiras”, da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

O anúncio foi feito pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, na noite desta sexta-feira (7.7), durante o evento “Ponta Porã – Fronteira de Oportunidades”, realizado na sede da Associação Comercial e Empresarial do município, que o já despertou o interesse de 27 empresas de seis Estados. Essas indústrias buscam informações e orientação para se instalar nas cidades de Mato Grosso do Sul localizadas na faixa de fronteira com o Paraguai.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, o “Fomentar Fronteiras” é um mecanismo diferenciado de fomento aos municípios fronteiriços. “Nosso intuito com este programa era pensar em uma forma de tirar o foco somente da questão da segurança da fronteira, e investir também no desenvolvimento econômico, gerando emprego para a população e atraindo mais investimentos”, falou.

O Indústria Sem Fronteiras foi lançado em março deste ano pela Fiems com o objetivo de fomentar e atrair empreendimentos e investimentos para as cidades fronteiriças do Estado por meio da divulgação e orientações aos empresários de todo o Brasil sobre as vantagens competitivas obtidas ao instalar uma empresa na região. A Fiems apresenta ao empresário mecanismos como o Programa Fomentar Fronteiras, criado pelo Decreto Estadual nº 14.090/2014, e a Lei de Maquila, que preveem a isenção de impostos.

A convite do prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo, o presidente da Fiems destacou a empresários presentes no evento o leque de oportunidades de negócios no município e que o momento é de pensar em desenvolvimento, aumento da renda por meio da geração de empregos e, acima de tudo, consolidar a instalação das empresas interessadas.

“O Indústria Sem Fronteiras, um produto da Fiems que conta com o apoio das prefeituras dos municípios da fronteira e do Governo do Estado, é uma forma de desenvolver Mato Grosso do Sul por meio da geração de empregos e oportunidades. O programa também estabelece um equilíbrio competitivo entre as empresas do lado brasileiro e do lado paraguaio, já que o país vizinho tem uma série de vantagens em relação ao Brasil, como o custo da mão de obra, da energia, questões burocráticas e tributárias”, disse Sérgio Longen.

Ele mostrou aos empresários como funciona a instalação de uma empresa via mecanismos do Fomentar Fronteiras, explicando que as orientações são repassadas pelo CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems. O prefeito Hélio Peluffo, por sua vez, comemorou a quantidade de empresas interessadas no município – sete no total – e disse que promoveu o evento porque tem a obrigação de divulgar aos empresários a existência desta oportunidade de produzir do lado brasileiro da fronteira em pé de igualdade com os paraguaios.

“Estamos fazendo a nossa parte, visitando empresas e recebendo empresários para orientar e esclarecer dúvidas sobre o programa Fomentar Fronteiras. Essa é uma oportunidade ímpar para a nossa cidade, e quando os empresários entendem como funciona, simplesmente querem saber qual a pegadinha, porque, de fato, é um mecanismo muito atrativo. E é exatamente deste tipo de atratividade que precisamos, do contrário, este empresário jamais teria o interesse de investir em Ponta Porã. Esta é uma ação muito inteligente Fiems e do Governo Estado, que estão encontrando alternativas para desenvolver nossa região”, considerou Hélio Peluffo.

Já o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ponta Porã, Amauri Ozório Nunes, avaliou que hoje o município sobrevive basicamente do setor de serviços e precisa de ações de incentivos à indústria. “Hoje, contamos basicamente com o comércio e turismo de compras. A indústria é fraca e é importante que seja fomentada porque é um setor importante para a cadeia produtiva e para empregar a população de Ponta Porã”, considerou.

Vice-presidente da Cámara de Industria, Comercio y Turismo de Pedro Juan Caballero, Victor Hugo Barreto reforçou que a entidade está à disposição para atender o empresário brasileiro que tiver interesse no País. “Estamos aqui para somar e fortalecer e engrandecer nossa fronteira, para que ela se torne pujante e desenvolvida, de forma sustentável. Estamos à disposição para atender o empresário brasileiro no que for preciso, e recebe-los de braços abertos”, pontuou.

Confira abaixo a relação de empresas com interesses no Indústrias Sem Fronteiras

01 – Neon Empreendimentos
02 – LM Vidros
03 – D’Itália PVC
04 – BIOSUL
05 – Lpx Agroindustrial
06 – Shoulder
07 – CGR Engenharia
08 – Fundição Femar
09 – Patena
10 – Coldline
11 – Alumix
12 – Biolimps
13 – Açofort
14 – Dale Sorvetes
15 – Ramos e Cominetti
16 – Rimoli e Cia
17 – Brasráfia
18 – União Plásticos
19 – Química Central
20 – Grupo Cabify
21 – Dekx
22 – Sul Cordas
23 – Total Pet
24 – Plast Plus
25 – Regra Cordas
26 – Kagiva
27 – L2TX Holding

COMPARTILHAR:

Comentários