31 de março de 1964 / 31 de março de 2017.

abril 1, 201712:56 pm
*Marco Aurélio Barbosa D’Oliveira.

Há 53 aconteceu no Brasil um “golpe militar” denominado por aqueles que o realizaram de “revolução”. O golpe militar se constituiu em um regime de exceção, onde direitos políticos daqueles que pensavam contrários foram cassados, houve muitas prisões, torturas, desaparecimentos e assassinatos, bem como uma forte censura aos meios de comunicação ou de qualquer outra atividade relativa à manifestação cultural, no plano da música, do teatro e do cinema e das artes em geral.

Por uma questão de princípio sou contra qualquer tipo de ditadura, seja ela de direita, de esquerda, de centro, ou mesmo que não tenha nenhum viés ideológico. Sou contra ditadura, por acreditar que a expressão do pensamento, a soberania do cidadão, são pontos fundamentais para a construção de uma sociedade que se faça no caminho da justiça social. Os Estados Unidos da América, a grande potência mundial, o país que desperta em todo o mundo, o maior interesse de migração, por criar no imaginário humano o chamado “sonho americano”, tem como premissa o respeito à liberdade, é a terra das oportunidades e jamais, em toda sua história, tiveram como sistema de governo, uma ditadura.

A Revolução francesa, com seu lema de igualdade, liberdade e fraternidade, que culminou na queda da bastilha, se constituiu em um notável movimento pela democracia. É importante também salientar que, ao contrário dos que muitos dizem, nos sistemas ditatoriais não acontece corrupção, acontece sim, e o pior é que fica camuflada, esta é a realidade.

Com todas as suas mazelas, com todas as dificuldades, não existe regime melhor do que a democracia, sem ela não poderia estar aqui a emitir a minha opinião e aqueles que, por uma razão ou outra, se posicionam contrários aos governos ficariam impedidos de tecer quaisquer críticas que desejassem fazer. Pensem nisso!

*Marco Aurélio Barbosa D’Oliveira.

Tags:
COMPARTILHAR:

Comentários